Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Anathema

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

Anathema

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

...

 

Era uma vez duas galinhas. Eram filhas do mesmo ovo, que nesta história foi o primeiro a nascer. Apesar de muito parecidas fisicamente, tinham feitios muito diferentes. Uma cacarejava muito, a outra entrava muda no galinheiro e saía calada. Uma gostava de bailes e de capoeira, a outra mantinha a postura – salvo seja. Toda a gente sabia quando a galinha faladora estava por perto, pois falava pelos cotovelos que não tinha. Pelo contrário, a galinha que não tugia nem mugia passava despercebida, sempre quieta no seu canto. A galinha faladora adorava festas e não perdia uma oportunidade de soltar a franga; a outra galinha não alinhava nessas diversões e preferia ficar a ver a novela da Galinha dos Ovos de Ouro ou a ler os contos do Charles Chickens. Ora um belo dia desapareceu do galinheiro um poleiro e, claro, toda a gente pensou logo que tinha sido a galinha faladora a fazer das suas. Ela gosta é de poleiro, disseram logo as outras galinhas, entredentes (que também não tinham). Foi logo acusada em praça pública e cumpriu a dura pena (para além das que já tinha) de ter de fazer serviço comunitário, procurando minhocas fora do horário de trabalho. A outra galinha, a calada, nada dizia. Pudera. O poleiro sabia-lhe tão bem. Deixou-se ficar quieta, como se fosse incapaz de chocar alguma, e permaneceu calada, já que era pela calada que gostava de ciscar os seus planos. Moral da história: quando a galinha não cacareja, ou é ave rara ou tem inveja.🤨🐔🐣

lado-a-lado