Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anathema

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

Anathema

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

27
Abr24

...

Anathema

 

“ELES AMAM AS LOUCAS,
MAS SE CASAM COM AS OUTRAS"
Essa frase da Rita Lee me fez refletir muito sobre isso.
Sobre as pessoas fugirem daquilo que é forte, que é intenso, que faz perder o fôlego e a razão.
E quando ela diz "eles amam as loucas" ela se refere aos homens que foram tocados com intensidade, fogo, com paixão.
Ela fala de homens que conheceram o selvagem a noite, o entardecer em uma praia deserta.
Mas grande parte deles fogem, eles se sentem pequenos diante da imensidão que mulheres reais trazem.
Mulheres tão reais que são inacreditáveis.
Por isso, "eles se casam com outras" porque a zona de conforto não dói, porque o padrão não incomoda, porque a família prefere o tradicional, o politicamente correto.
Ninguém quer lidar com a independência e a coragem que assusta.
Preferem a passividade, a fidelidade cega
que ocupa o lugar do que deveria ser lealdade.
Essa música diz muito sobre a solidão de mulheres independentes que na verdade,
não é solidão, e sim solitude!”
 
(Desconheço Autoria)
27
Abr24

...

Anathema

 

"E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente. Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram.
Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre."
 
MIGUEL SOUSA TAVARES: ETERNIDADE
27
Abr24

...

Anathema

 

"Tenho uma grande saudade dos anos em que nada seria jogado fora. Quando tudo era feito para durar muito. E se quebrasse seria consertado. Porque teve anos que tudo tinha valor. As cadeiras nas calçadas, as rodas de amigos ,os guarda-chuvas, os vestidos... Sentimentos e amores."
 
Agostino Degas
27
Abr24

...

Anathema

 

A inutilidade e o amor
Ter que ser útil pra alguém é uma coisa muito cansativa. É interessante você saber fazer as coisas, mas acredito que a utilidade é um território muito perigoso porque, muitas vezes, a gente acha que o outro gosta da gente, mas não. Ele está interessado naquilo que a gente faz por ele. E é por isso que a velhice é esse tempo em que passa a utilidade e aí fica só o seu significado como pessoa. Eu acho que é um momento que a gente purifica, né? É o momento em que a gente vai ter a oportunidade de saber quem nos ama de verdade.
Porque só nos ama, só vai ficar até o fim, aquele que, depois da nossa utilidade, descobrir o nosso significado. Por isso eu sempre peço a Deus para poder envelhecer ao lado das pessoas que me amem. Aquelas pessoas que possam me proporcionar a tranqüilidade de ser inútil, mas ao mesmo tempo, sem perder o valor.
Quero ter ao meu lado alguém que saiba acolher a minha inutilidade. Alguém que olhe pra mim assim, que possa saber que eu não servirei pra muita coisa, mas que continuarei tendo meu valor.
Porque a vida é assim, fique esperto, viu? Se você quiser saber se o outro te ama de verdade é só identificar se ele seria capaz de tolerar a sua inutilidade. Quer saber se você ama alguém? Pergunte a si mesmo: quem nessa vida já pode ficar inútil pra você sem que você sinta o desejo de jogá-lo fora?
É assim que descobrimos o significado do amor. Só o amor nos dá condições de cuidar do outro até o fim. Por isso eu digo: feliz aquele que tem ao final da vida, a graça de ser olhado nos olhos e ouvir do outro: "você não serve pra nada, mas eu não sei viver sem você".
.
___________
Padre Fábio de Melo
27
Abr24

...

Anathema

 

"Os outros eu conheci por acaso.
Você eu encontrei porque era preciso."
 
Guimarães Rosa
25
Abr24

...

Anathema

24
Abr24

...

Anathema

24
Abr24

...

Anathema

22
Abr24

...

Anathema

 

"Então seja a mulher do lar, do bar, do mundo, recatada, expansiva, inquieta, nua, maquiada, bela, feia, descabelada… A mulher que você quiser, desde que seja você."
 
Clara Baccarin
21
Abr24

...

Anathema

 

"Quero te dar chuva de flores pela manhã.
E quando quiseres podes vir colher sorrisos direto do quintal da minha alma.
Nunca há de te faltar afeto.
E se murchar tua alegria, podes vir buscar uma muda no meu jardim para que a tua floresça outra vez.
Se te faltar o vento, eu te sopro carinho.
E se te faltarem as cores do dia, a gente pinta tudinho com tons de felicidade.
Lá do alto, não te deixarei olhar para baixo e mesmo que escorregues de uma nuvem molhada, eu não te soltarei a mão, não te deixarei cair."
 
Caio Fernando Abreu

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

    1. 2024
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2023
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D

Em destaque no SAPO Blogs
pub