Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Anathema

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

...

Janeiro 31, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 30, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 29, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 27, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 27, 2021

Anathema

 

Sei que preciso deixar-te ir... Sei que, às vezes, o que pensamos ser para nós, nem sempre o é.
Não sei o que fazer com os abraços que ficaram por te dar, com os beijos que nunca te darei. Não sei o que fazer ao sentimento e onde guarda-lo para que me doa menos. Não sei como me conformar com a tua ausência, mas sei que preciso dela para seguir em frente.
Continuo a olhar para o telefone à espera daquela chamada que não vai chegar, continuo à espera de te olhar no fundo desses olhos e ver neles o que agora ainda não consigo.
Sei que preciso deixar-te ir. Por ti e por mim. Sei que não faremos nada juntos e as palavras que dissemos, assim como os sonhos que sonhamos, se esfumaram no ar. Mas tenho saudades... Tantas saudades...desse conforto bonito de saber que ao final do dia estás aí. Saudades de ouvir a tua voz e de nela encontrar o alento que, por vezes, me foi faltando. Tenho saudades do que projectei contigo e não farei. Saudades dos encontros que não tivemos e das coisas que não chegaram a acontecer.
E assalta-me o pensamento a ideia de que talvez tenhamos desistido demasiado depressa... De que, talvez, estejamos apenas em negação por ser bom demais... Porque o medo nos consome e nos tira a vontade de experienciar o que poderia ser tão bonito.
 
(Chocolate Não Dói.)

Fim de uma Era

Janeiro 27, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 26, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 26, 2021

Anathema

 

Tens cabelos brancos.
Mas porquê, avô?
Caiu muita neve
na estrada onde vou.
Tens rugas na face.
Mas porquê, avô?
Bateu muito sol
na estrada onde vou.
Tens olhos baços.
Mas porquê, avô?
Pousou nevoeiro
na estrada onde vou.
Tens calos nas mãos.
Mas porquê, avô?
Parti muita pedra
na estrada onde vou.
Tens coração grande.
Mas porquê, avô?
Nele mora a gente
que por mim passou.
 
Diz o avô de Luísa Ducla Soares, in “A Cavalo no Tempo”

...

Janeiro 25, 2021

Anathema

 

...

Janeiro 25, 2021

Anathema

 

" Quando eu chorei você me fez sorrir..."
 
( Mara Chan )

Pág. 1/6

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub